Translate

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Relato: Corrida dos Eucaliptos 2015 #ForçaRenato

Voltamos à nossa programação normal! rs

Esse final de semana retornamos às provas, após um hiato de mais de 4 meses desde a última competição.

A prova escolhida foi a Corrida dos Eucaliptos, organizada pela ZBRClama, do nosso amigo Renato Cavallieri.

Percursos e altimetria
A proposta era simples: madrugar no domingão, pegar a estrada por 1h30 até Santa Branca e sentar o sarrafo nas estradas de terra da Fazenda Santa Branca. rsrs

OK, ok... a bem da verdade, nosso real objetivo era voltar ao cenário das competições e nos divertirmos muito no processo. Mas eu seria hipócrita se não admitisse que planejava correr essa prova em ritmo forte.

Ocorre que nessa de querer correr a prova em ritmo forte eu caí na besteira de treinar tiros duas semanas antes da competição... eu não treinava tiros desde setembro de 2013, quando desenvolvi uma canelite morfética que me acompanhou por praticamente um ano e meio... Minhas canelas não curtiram muito essa minha decisão e resolveram ficar irritadas até a antevéspera da prova.

No dia da prova acordei sem dores e com a cabeça focada em apenas completar a prova, sem forçar ritmo, sem me acabar e tentando me divertir o tempo todo.

Escolhemos a distância de 14km, e conosco ainda estavam a irmã da Cris (Karol) e o Luís, que iriam estrear nos 20km (além de uma grande quantidade de conhecidos que fariam os 20km e os 7km).

Chegamos à Santa Branca um pouco antes das 7h30 e a estrada que levava à Fazenda Santa Branca estava bem tumultuada. Acabamos estacionando numa estrada de terra antes da entrada para a Fazenda e fomos andando até a arena (algo entre 1,5-2km).

Como de costume nessas provas de grande porte, muitas pessoas deixaram para retirar o kit no dia da prova e em cima da hora da largada, o que acabou atrasando um pouco o início da competição. Para compensar, a organização resolveu alterar o intervalo entre as ondas de largada (os 20km largaram 8h30, 10min depois largaram os 14km e 10min depois os 7km), e tudo se ajeitou rapidamente e sem congestionamentos nas estradas de terra entre os eucaliptos.

Foto tirada pela Cris logo no início da prova

Apesar dos 1.800 inscritos na prova (somadas as 3 distâncias), e apesar de uma subida logo no primeiro quilômetro, não experimentei nenhum tumulto ou congestionamento que impedisse que eu adotasse o ritmo que eu quisesse ao longo da prova, afinal, a largura da estrada era suficiente para permitir ultrapassagens pelas laterais mesmo quando uma família inteira resolvia caminhar lado a lado. rsrs



Fiz minha prova de forma bem relaxada, trotando nas subidas que eu conseguia ver o fim, caminhando nas subidas que eu tinha que inclinar a cabeça para ver onde ela acabava, correndo em ritmo moderado nos planos e descendo de forma controlada. Não queria correr o risco de despertar a fúria da canelite do inferno outra vez. rs




Uma hora e dezenove minutos depois de largar, cruzei a linha de chegada - com a sensação de que em um dia bom eu poderia fazer um tempo muito melhor, mas feliz com o que tinha feito nas condições em que me encontrava.

(Crédito do registro : Carlos Mello)

A Cris, que vinha lidando com uma banda iliotibial irritada nas últimas duas semanas também fez sua prova de forma tranquilinha e concluiu o percurso em 1h37, feliz e sem incidentes.

"Aí, Renato, tô chegando!!!"


Dando um abraço no amigo Renato após cruzar a linha de chegada

E comemorando o fato de não ter sentido dores!
Para mim, a principal lembrança dessa prova será a participação da Karol e do Luís, que fizeram suas primeiras provas de 20km com desnível e terminaram em um tempo muito bom, com disposição de sobra e muita alegria!




Por fim, vale dizer que o percurso estava impecavelmente demarcado (impossível se perder ali) e bem abastecido de água (se você lesse o regulamento e carregasse um squeeze, era impossível passar sede). Ponto positivo também para os staffs responsáveis pelo reabastecimento, que eram bem ágeis - parecia um pitstop de Formula 1! rs

Gostaria de destacar ainda uma iniciativa da organização que considerei muito válida: a opção de inscrição mais barata para quem optasse por não receber a camiseta. Qualquer pessoa que corra há mais de um ano vai ter mais camisetas de corrida do que gaveta para guardá-las, então é bem legal essa possibilidade de pagar menos para participar da prova se você não quiser receber a camiseta.



Até a próxima!

A gente se tromba nas trilhas ;-)




2 comentários:

MICHELE DE CASTRO CARRARO disse...

Eu tb estava lá!!!
Minha Primeiríssima Corrida e fui no 7km, confesso que nao consegui correr 100% da prova, mas corri o quanto pude, superando todos os meus limites.
O percurso me assustou muito, e com tantos sobe e desce jurei que nao iria conseguir.
Mas como minha força de vontade e meu foco estava acima de qualquer outra coisa, consegui cruzar a linha de chegada com 1:37.
Chorei muito e me senti uma grande vitoriosa, e depois desta experiência pude ter certeza que correr é o meu destino !!!!
Parabéns a Todos!!!

Gabriel C. disse...

Escolheu muito bem a sua primeira prova. Um desafio de respeito!
Parabéns pela conquista, Michele! =)