Translate

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Relato: Trail Adventure Chile 2015 - Torres del Paine

Após a introdução, é hora de fazer o relato da prova!

Acordamos um pouco mais tarde do que estávamos acostumados (a largada da prova seria às 10h), nos trocamos e fomos tomar café da manhã. Dava para ver que o tempo estava mais frio que os dias anteriores, mas pelo menos não havia sinal de chuva (apesar da previsão do tempo nesse sentido).

Melhor que isso, não havia vento algum! No dia anterior havíamos feito um passeio de barco e pegamos um vento muito, muito forte! Ficamos preocupados, já que essa região é bastante conhecida por seus ventos (que chegam a ultrapassar os 100km/h).

Às 9h45 fomos para o pórtico aguardar a largada daTrail Adventure Chile. Deixamos para largar lá atrás, junto com o Nishi - que iria encarar os 50km (aliás, rolou até uma mini entrevista antes da largada).


Preocupado, eu?!
Precisamente às 10h soou a buzina e lá fomos nós, rumo ao desconhecido. A apreensão era grande... como disse antes, jamais havíamos corrido tanto (25km) e nem com tanto acúmulo de altimetria (>900m D+). Fora isso, nos nossos treinos nem chegamos a correr 15km direto, então a perspectiva de encarar 25km assustava um pouco.




O pessoal largou bem "quente" e nós ficamos lá pra trás...rs
Aos poucos resolvi apertar o passo e fui buscando algumas posições, sempre evitando me desgastar muito, sempre repetindo para mim mesmo que ainda havia muito chão a percorrer.

No número de peito havia um gráfico da altimetria do percurso e era possível ver que até o km 2,5 o trecho seria relativamente plano, sendo que dali em diante teríamos pelo menos uns 7km só subindo. Desse modo, quando meu GPS marcou 2.4km dei uma olhada no horizonte para confirmar a informação e tratei de armar meus trekking poles, que estavam armazenados na pochete.

Foto tirada pela Cris - dá pra me 'ver' ali no alto





Com o auxílio do trekking pole fui "tratorando" no terreno e passando vários corredores. O percurso era demarcado de tantos em tantos metros com pedaços de fitas coloridas (fita amarela para os 25km), sendo que em alguns trechos dava para você 'inventar' seu próprio caminho entre uma fita e outra, já que inexistia uma trilha evidente no chão.

Senti que estava com um ritmo relativamente forte para a altura da prova em que eu estava, mas me sentia bem e decidi não relaxar o ritmo ainda.







Cruzei o quinto quilômetro com 31 minutos e atingi o ponto mais alto do percurso (km 9,5) com 1h05 de prova. Na sequência veio uma descida um tanto quanto violenta (desnível de >300m em 1,5km), onde resolvi segurar a onda para não arregaçar os joelhos e quadríceps antes da metade do percurso.



Finda a descida, cruzamos uma ponte e iniciamos nova subida, essa um pouco mais baixa. Baixo também era meu nível de açúcar nesse momento!
Depois de tanto tempo sem correr longas distâncias acabei me descalibrando e esqueci de reparar nos sinais que meu corpo enviavam para que eu comesse ou diminuísse o ritmo. No km 12, praticamente metade da prova, saí do "modo corrida" e entrei no "modo sobrevivência".
Passei a me arrastar, tropeçando nos meus próprios bastões enquanto caçava nos bolsos da mochila o meu sachê de papinha de maçã.

Uns 15min depois já estava melhor e era hora de passar pelo segundo PC dos 25km, na altura do km 15,5, bem ao lado do pórtico de chegada. Acho que o açúcar tinha acabado de cair na corrente sanguínea, pois me senti super animado e até dei um tiro (cruzei esses 250m num ritmo alucinante-para-mim de 4:10/km!) ao passar pela arena! rsrs

Saindo da arena o terreno seguiu plano por quase um quilômetro e então iniciou-se uma subida de 150m de desnível em 3,5km. Normalmente eu "comeria essa subida com farinha", mas começou a me faltar perna. A última vez que havia atingido essa quilometragem fazia 8 meses!

Novamente tive uma queda de açúcar (e quase queda das pernas também rsrs). Passei a caminhar onde normalmente corro. Começou a bater frio e, quando vi, estava sozinho! (detalhe: no dia seguinte à prova fizemos um passeio de cavalo que passou por esse mesmo trecho. Ao chegar na área do bosque, em que eu corri sozinho, os cavalos começaram a ficar inquietos... o guia disse que provavelmente eles estavam farejando um puma na região!!!o.O)

Saindo de um bosque o percurso dos 50km se separava dos 25km. Por um lado eu estava feliz em saber que desse ponto para a frente seria só descida e plano. Por outro lado eu até que queria mais uma subida para poder usá-la como desculpa para andar! hahahaha



Dobrei os trekking poles, guardei-os de volta na pochete e segui em frente.

Quando passei dos 21km me parabenizei em voz alta por ultrapassar a distância da meia maratona pela primeira vez na vida! E tentei me convencer a correr o tempo todo até cruzar a linha de chegada.

Ao avistar a arena tirei meu buff com a bandeira do Brasil do bolso e apertei o ritmo para cruzar forte a linha de chegada. Confesso que fiquei emocionado! Brega, né? kkkk



Enfim, missão cumprida e cumprida com louvor!
25km (>900m de desnível positivo) em 2h52, média de 6:52/km, sendo o 13º colocado no geral e 11º homem a cruzar a linha de chegada!

Mais feliz que isso, só quando a Cris chegou (3h40) e garantiu o terceiro lugar na categoria.






Tá, também fiquei feliz com a cerveja grátis no pós prova! =D




Ainda mais feliz que isso, só mesmo quando acordei no dia seguinte e vi que estava sem dor alguma! Sucesso puro (principalmente se considerarmos que havia bastante gente dizendo que seria loucura encarar 25km com pouco mais de 3 meses de treinamento e partindo do zero)!

4 comentários:

piacere disse...

Muito, muito legal! Parabéns pela prova, casal! :)

Gabriel C. disse...

Obrigado, Michele! Foi uma experiência e tanto!

Takako Oshiro disse...

uauauauaaaa....li o relato somente hoje...seus relatos me levaram aos trechos descritos com tanto humor e explícita curtição...um dia, quem sabe, criarei coragem e me jogo numa dessas também...bjos p vcs..Takako

Gabriel C. disse...

Isso aí, Takako! Crie coragem e junte-se a nós! É diversão pura (e um pouquinho de sofrimento também, mas vale a pena...rs)!